Tudo sobre a camisinha

Camisinhas durexA camisinha é algo que quase todos já conhecem, mas ainda muitos brasileiros a utilizam incorretamente e não possuem informações sobre seu uso. Existem dois tipos básicos de camisinha: a masculina e a feminina.

As camisinhas são feitas principalmente de látex que é um dos materiais mais efetivos na barreira de doenças sexualmente transmissíveis e do esperma. Algumas pessoas possuem alergia a este material e precisam utilizar camisinhas de outros materiais como o poliuretano (preservativo sintético) ou pele de carneiro. As camisinhas feitas de pele de carneiro não são recomendadas e nem vendidas porque, apesar de serem efetivas contra a gravidez, não são efetivas contra doenças.

História

As camisinhas se tornaram populares devido ao crescente número de infectados por sífilis e outras DSTs junto à necessidade da sociedade em evitar a gravidez sem cercear o prazer sexual em um tempo em que o tema “liberdade” estava nas bocas das pessoas e, principalmente, das mulheres. Desde 1850 A.C. os egípcios tentavam utilizar métodos contraceptivos ao colocarem na vagina produtos para bloquear e matar os espermatozóides. A primeira camisinha foi inventada pelos chineses: eram capas de papel de seda com diversos óleos, datadas do século 10. O termo “camisinha” é um apelido carinhoso para a expressão “luva-de-vênus” que, em português, ficou conhecida como “camisa-de-vênus”, citada pela primeira vez pelo dramaturgo Willian Shakespeare.

As primeiras referências do uso da camisinha como método contraceptivo apareceram no século 17 no intuito de diminuir o número de filhos ilegítimos. As camisinhas da época eram feitas de tripas de animais (principalmente de carneiro) e, nos arredores de Paris, de veludo ou seda. Por motivos religiosos, a camisinha era vendida clandestinamente. As camisinhas feitas com tecidos animais só desapareceu no início do século 20. Em 1839, o americano Charles Goodyear descobriu a vulcanização, tornando a borracha maleável e resistente. Com esta importante descoberta, em 19870 foi criada a primeira camisinha de borracha pelo escocês Mac Intosh que, curiosamente, fabricava balões para as crianças no verão e se encarregava de aumentar a produção de camisinhas no inverno. A camisinha foi se popularizando na Grã-Bretanha e sua produção foi se massificando, mas ainda não eram descartáveis (possuíam validade de cinco anos). Apenas em 1930 a camisinha começou a ser fabricada com látex e tornaram-se descartáveis. A partir desta data, apesar de quedas de venda devido invento da pílula anticoncepcional em 1961 e a alta do preço por causa da crise do petróleo em 1970, a camisinha começou a ser vendida e popularizada no mundo todo, principalmente após o surgimento da AIDS.

Camisinhas do século 17 feitas de vísceras de animais

Camisinhas do século 17 feitas de vísceras de animais

Na mitologia, a camisinha nasceu quando Minos (filho de Zeus e Europa) colocou uma bexiga de cabra na vagina de Procris (sua maior paixão como amante, filha de Erechteus) para aprisionar as serpentes que eram liberadas ao ejacular (que matavam suas parceiras). A ejaculação de serpentes, escorpiões e lacraias por Minos era obra de sua mulher Pasiphë (a qual era casado), na tentativa de torná-lo fiel.

Saiba mais em:

Camisinha masculina

A camisinha masculina está disponível na maioria das farmácias de todas as cidades, além de alguns supermercados, padarias e outros diversos estabelecimentos. A camisinha é de fácil acesso e geralmente está bem visível dentro do estabelecimento. Seu uso é muito fácil e seu preço varia de acordo com a marca, forma, tamanho, lubrificantes e outros itens adicionais. A camisinha pode ter várias cores, formatos, tamanhos, cheiros e gostos! Existem também camisinhas com espermicidas, com lubrificante a base d’água e com lubrificante que atrasa a ejaculação.

Os tipos de camisinhas masculinas que são mais encontradas

Os tipos de camisinhas masculinas que são mais encontradas

Camisinha feminina

A camisinha feminina ainda não é tão conhecida quanto à masculina. Ela também é um pouco mais complicada de se manusear. Geralmente a necessidade de se usar a camisinha feminina está ligada a problemas com camisinhas masculinas ou estrangulação do pênis. O preço da camisinha também é um pouco desestimulante, em torno de R$ 12,00. Talvez o preço justifique a re-usabilidade da mesma. A camisinha feminina pode ser reutilizada até 5 vezes se bem lavada e desinfetada, apesar de não ser recomendado a reutilização pelos ginecologistas.

A camisinha é algo que quase todos já conhecem, mas ainda muitos brasileiros a utilizam incorretamente e não possuem informações sobre seu uso. Existem dois tipos básicos de camisinha: a masculina e a feminina.

As camisinhas são feitas principalmente de látex que é um dos materiais mais efetivos na barreira de doenças sexualmente transmissíveis e do esperma. Algumas pessoas possuem alergia a este material e precisam utilizar camisinhas de outros materiais como o poliuretano (preservativo sintético) ou pele de carneiro. As camisinhas feitas de pele de carneiro não são recomendadas e nem vendidas porque, apesar de serem efetivas contra a gravidez, não são efetivas contra doenças.

História

As camisinhas se tornaram populares devido ao crescente número de infectados por sífilis e outras DSTs junto à necessidade da sociedade em evitar a gravidez sem cercear o prazer sexual em um tempo em que o tema “liberdade” estava nas bocas das pessoas e, principalmente, das mulheres. Desde 1850 A.C. os egípcios tentavam utilizar métodos contraceptivos ao colocarem na vagina produtos para bloquear e matar os espermatozóides. A primeira camisinha foi inventada pelos chineses: eram capas de papel de seda com diversos óleos, datadas do século 10. O termo “camisinha” é um apelido carinhoso para a expressão “luva-de-vênus” que, em português, ficou conhecida como “camisa-de-vênus”, citada pela primeira vez pelo dramaturgo Willian Shakespeare.

Na mitologia, a camisinha nasceu quando Minos (filho de Zeus e Europa) colocou uma bexiga de cabra na vagina de Procris (sua maior paixão como amante, filha de Erechteus) para aprisionar as serpentes que eram liberadas ao ejacular (que matavam suas parceiras). A ejaculação de serpentes, escorpiões e lacraias por Minos era obra de sua mulher Pasiphë (a qual era casado), na tentativa de torná-lo fiel.

Saiba mais em:
A História da Camisinha (Grupo de Incentivo à Vida)
Camisinha: Cobertura do Sexo (Aventuras na História)


Camisinha masculina

A camisinha masculina está disponível na maioria das farmácias de todas as cidades, além de alguns supermercados, padarias e outros diversos estabelecimentos. A camisinha é de fácil acesso e geralmente está bem visível dentro do estabelecimento.

0 opiniões. E você?

Quero comentar!

Comente!

Atenção: Os campos em negrito são obrigatórios. Seu email não será revelado para outros usuários e não será utilizado em listas de spans ou newsletters. Os comentários com conteúdo irrelevante, com palavras improprias ou com caráter agressivo serão excluídos sem qualquer aviso.


Tags disponíveis: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>