Tudo sobre: sexo anal

O sexo anal é um assunto que divide as opiniões. Algumas pessoas são totalmente a favor, mostrando interesse diante o imenso prazer que é proporcionado. Outros são contra, sob a justificativa de higiene e não ser algo natural. Algumas pessoas nunca experimentaram e outras não sabem que existe este tipo de ato sexual. O sexo anal também é chamado de sodomia (palavra de origem bíblica para designar as perversões sexuais, com ênfase para o sexo anal).

Sexo anal é normal?

Praticar o sexo anal é uma escolha pessoal que deve ser respeitada por qualquer cidadão. Algumas religiões condenam este ato como perversão sexual, uma vez que não é uma forma de praticar sexo para fins reprodutivos. Não entraremos em detalhes religiosos. O sexo anal não traz malefícios à saúde e, para alguns praticantes, é o ato que mais revela prazer, tanto para o ativo quanto para o passivo. O assunto torna-se mais comum quando lidamos com homens homossexuais, que praticam o ato normalmente e regularmente. A explosão de prazer via sexo anal se dá por conta da sensibilidade das paredes anais e pode levar tanto o homem quanto a mulher ao orgasmo (até mesmo mais facilmente do que uma penetração vaginal ou outro tipo de sexo). O sexo anal também pode ser praticado com objetos de masturbação, tais como os pênis de borracha. O sexo anal pode se tornar mais prazeroso ainda quando o órgão genital do passivo (clitóris para as mulheres e pênis para os homens) é estimulado em conjunto. O sexo anal é um tabu para a maioria das mulheres e visto como um ato de anti-higiênico por boa parcela da sociedade. Talvez seja o maior tabu sexual e muitas pessoas não o aceitam. Mas o assunto está cada vez mais sendo explorado e tornando-se popular, principalmente devido ao estímulo da indústria pornográfica, deixando alguns homens com alto desejo de experimentar o sexo anal com suas parceiras (ou parceiros). Em alguns casos, a procura extrema pelo sexo anal pode causar um distúrbio chamado parafilia, onde o homem fica ansioso quando não pratica o sexo anal. “Tantas mulheres acham a coisa desagradável, que a gente até estranha quando algumas vozes se levantam para defendê-la.” Leia o post Loucas por sexo anal do NOVA ABRIL, que conta a história e experiências de mulheres a favor do sexo anal.

Cuidados

Muitos especialistas concluem que o sexo anal não causa hemorróidas ou modifica a elasticidade do ânus. Porém todo cuidado é pouco. O ânus possui uma mucosa muito fina o que facilita a transmissão das DSTs. Possui também inúmeros tipos de bactérias que podem causar algumas doenças. A utilização da camisinha torna-se indispensável. Para que os riscos de doenças diminuam, é também muito importante fazer a lavagem anal antes de qualquer ato sexual. Alguns ainda relatam dores no canal anal, úlceras e até fissuras. Esses problemas geralmente estão relacionados ao ”barebacking”, ou seja, sexo anal sem proteção da camisinha ou outra proteção. Caso o ânus comece a sangrar, pare imediatamente. Se o sangramento continuar, procure imediatamente um médico.

Como fazer a limpeza anal? A maioria dos gays e travestis, principalmente quando relacionados à produção pornográfica, faz o uso da mangueirinha do chuveiro. Basta introduzir a mangueira no ânus, deixar encher um pouco dágua e, logo em seguida, expelir. Fazendo isso até que a água saia limpa e com ajuda de um sabonete bactericida, o ânus está mais limpo e com menos riscos de contágio de doenças. Se possível, antes da limpeza, defecar, para que não haja bolo de fezes (que não será expelido na limpeza). Lembrando que essa limpeza não é aconselhado pelos médicos, uma vez que, segundo eles, pode modificar a flora intestinal. Outro método é a utilização de medicamentos (que também não é recomendado pelos médicos). Alguns medicamentos estimulam a evacuação para que, inicialmente, possibilite exames que necessitam de introdução de aparelhos no ânus.

IMPORTANTE! Jamais utilize a mesma camisinha para sexo vaginal, oral e anal. No momento em que trocar de orifício, troque também de camisinha. Isso evita o desenvolvimento de infecções causadas pelas bactérias do ânus.

Primeira vez

O ânus não possui lubrificação própria, por isso é indispensável a utilização de camisinha e de lubrificantes principalmente na primeira vez. Por essa questão, a primeira vez pode gerar um nível de dor e sangramento, que podem ser aliviadas utilizando o lubrificante. Os mais experientes dizem que é importante praticar a preliminar chamada de “anilingus”, que é o sexo oral no ânus. Essa pratica relaxa os músculos envolvidos e facilita a abertura do ânus. Essa prática deve ser cautelosa, uma vez que o ânus, como dito anteriormente, é coberto por diversos tipos de bactérias que podem causar doenças e, por isso, torna-se essencial e indispensável a correta limpeza do ânus. O prazer pelo sexo anal geralmente só é alcançado pelo indivíduo passivo quando essa e outras preliminares são corretamente executadas, uma vez que diminui a tensão muscular e prepara o ânus para a penetração.

Vídeos

Veja o vídeo da sexóloga Carla Cecarello explicando tudo sobre o sexo anal e a discussão no BBB8:

2 opiniões. E você?

Quero comentar!
Gravatar
Lucas:


Olá, tudo bom?
Eu e minha namorada, sempre praticamos sexo anal e por vezes sem preservativo. Eu sou o primeiro homem dela e parceiro fixo, ela não foi minha primeira, mas também é minha parceira fixa (e eu nunca tive doenças). Tem risco de contrairmos DST’s?

Gravatar
Karolina:


Nunca fiz sexo anal mas se eu for fazer devo tomar cuidados por ser minha primeira vez?

Comente!

Atenção: Os campos em negrito são obrigatórios. Seu email não será revelado para outros usuários e não será utilizado em listas de spans ou newsletters. Os comentários com conteúdo irrelevante, com palavras improprias ou com caráter agressivo serão excluídos sem qualquer aviso.


Tags disponíveis: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>